domingo, janeiro 23, 2005

Pregador Dominical II

Mais alguns posts interessantes:

A China como potência económica e as suas condições laborais. (para desmistificar alguns conceitos)

A complicada organização de um ministério governamental (sinceramente nem tive paciência para ler tudo até ao fim, mas fiquei mais enjoado com o que li do que pelo facto de ser um post extenso).

Stalin World - que mau gosto.

Bordalo Pinheiro - um tributo a que não se deve passar ao lado

Descobre em que parte do espectro político pertences.
É um questionário online do Público cujo resultado fará reflectir muitos que o façam (tanto como as perguntas). Podem aproveitar e deixar os vossos resultados como comentário (façam copy paste). Este descobri aqui já há algum tempo.

Tenham uma boa semana

Comentários:

Alguns comentários...
A China - nada que não se saiba há muito tempo... As desigualdades entre os Chineses das grandes metrópoles (Pequim, Xangai e Hong-Kong) e os camponeses do interior da China são gritantes.
As condições de trabalho são péssimas, mas a melhorar. E a melhor forma de melhorarem é aumentar o desenvolvimento económico do país. Gostaria de saber como são as condições de trabalho nas fábricas da Nike ou da IBM, por exemplo. Achei piada ao facto de se referirem a condições de trabalho na China e darem n exemplos de Taiwan!!!!

A organização ministerial - a burocracia, o verdadeiro cancro do estado... Imagina: um director de departamento precisa de uma caixa de clips. Tem de ditar um requerimento, para a sua secretário redigir, voltar ao director para corrigir, voltar à secretária para fazer as correcções, voltar ao director para assinar, ser enviado para a "central de materiais", onde é recepcionado por um funcionário, que tem de fazer uma nota, para outro funcionário procurar se há em stock e outro funcionário ainda, descobrir quantas caixas de clips foram requisitadas por aquela secção durante o ano. O funcionário dos stocks diz que há, mas o dos "inventários" diz que já gastaram muitos clips este ano e que portanto, o pedido tem de ser autorizado pelo director-geral, a quem é endereçado um ofício, efectuado por outro funcionário do serviço. O director-geral diz que se já gastaram muito clips não podem gastar mais, através da sua secretária pessoal, que tem de fazer um ofício e dara a assinar ao director-geral entre 2 reuniões. O ofício chega ao departamento de materiais que informa o requisitante que não tem direito a mais clips. Este dita um memorando à sua secretária a dizer ao director-geral, que se não lhe der os clips, vai fazer queixa à TVI. O director-geral, responde que não vale a pena "levantar ondas" e autoriza os clips. Nova informação para o departamento de materiais, onde entretanto se esgotaram os clips. É preciso fazer uma nota de encomenda, através do departamento financeiro (o que ocupa para aí 3 funcionários), esperar pelo material, fazer o inventário das encomendas, e finalmente remeter os clips para o requisitante que ao fim de duas semanas de espera, resolveu agrafar os documentos!

Stalin World - não acho mau gosto. Acho que o humor é a forma mais fácil de superarmos os nossos fantasmas. E também acho que com humor, é mais fácil recordar... E é importante recordar a era "comunista" da União Soviética... é que há erros que não vale a pena repetir.

Bordalo Pinheiro - o facto de o Zé Povinho continuar a ser a caricatura perfeita do português (faltando-lhe contudo alguns acessórios - telemóvel e chaves de automóvel "de marca"), é a homenagem maior que lhe pode ser feita... e não abona muito a favor do desenvolvimento do "português".  
Enviar um comentário

«Inicial