terça-feira, janeiro 25, 2005

A utilização do preservativo como algo de imoral pela Igreja Católica

Está confirmado aqui, aqui e em documentos oficiais:
Este diz : "* The use of condoms goes against human dignity. * Condoms change the beautiful act of love into a selfish search for pleasure – while rejecting responsibility. * Condoms do not guarantee protection against HIV/AIDS. * Condoms may even be one of the main reasons for the spread of HIV/AIDS."
Este inclui isto:" ...Devem, além disso ser capazes de dar aos seus filhos, segundo as necessidades, uma explicação positiva e serena sobre os pontos firmes da moral cristã como, por exemplo, a indissolubilidade do matrimónio e a relação entre amor e procriação, assim como sobre a imoralidade das relações pré-matrimoniais, do aborto, da contracepção e da masturbação. Acerca destas últimas realidades imorais, que contradizem o significado da doação conjugal, é necessário recordar ainda que « as duas dimensões da união conjugal, a unitiva e a procriativa, não podem ser separadas artificialmente sem atentar contra a verdade íntima do próprio acto conjugal ».34 Acêrca disto, será para os pais uma ajuda preciosa o conhecimento aprofundado e meditado dos documentos da Igreja que tratam destes problemas.35
103. Em particular, a masturbação constitui uma desordem grave, ilícita em si mesma, que não pode ser moralmente justificada,...
"
A seguir critica a homossexualidade como algo de anti-natural !!?!?!

Para aqueles que tinham dúvidas, a posição da Igreja Católica fica bem vincada. Espero que os católicos (que muito respeito me merecem) que consideram esta posição específica um absurdo (julgo que a larga maioria) façam o que está ao seu alcance para a modificar (escrever cartas aos dirigentes católicos, organizar colóquios de discussão dentro da estrutura católica, divulgar o seu desacordo ...). Pensem que todos os dias no mundo há pessoas que, devido a esta posição, são infectadas pelo HIV e por outras doenças sexualmente transmissíveis já para não falar das gravidezes indesejadas (algumas das quais originando abortos). Isto não é um ataque à Igreja Católica como um todo mas apenas a este ponto específico por ela defendida. Quem se acomoda torna-se cúmplice pela inacção. Eu estou a tentar fazer a minha parte.

Comentários:

São posições como esta, por parte da igreja católica, que levam a que as pessoas se afastem cada vez mais da dita " fé".
A igreja não soube adaptar a sua evolução à da sociedade, tendo-se transformado numa entidade caduca.
Pena, poruqe alguns dos valores que ensina são louváveis.  

A Igreja Católica está cada vez mais refém das posições anacrónicas que defende em muitas áreas e assim também cada vez mais longe dos seus fiéis que, se juntam em "rebanho", mas pensam pela sua cabeça. Assim, é cada vez mais frequente ouvirmos fiéis devotos a dizer... "a igreja é o que fazemos dela", "a minha posição pessoal é...", ou "isso é o que diz o papa, mas não é o que acha a igreja", como que a "desculpar" estas posições e a construir a sua própria igreja, que aos poucos vai sendo cada vez mais distante da "doutrina oficial".  

É nestas alturas que me pergunto porque sou católica, não me identifico nada com estas "tretas" até porque quem as escreve nem sempre as defende...
Lembro-me de uma certa "história" que me contaram acerca de um inquérito sobre o casamento dos padres que quando ia ser distribuído pelas paróquias para ser respondido já tinha sido enviado para o vaticano "devidamente preenchido".
É por estas e por outras que a minha fé é cada vez mais espiritual e não praticada de acordo com a igreja...
Enfim... é lamentável no mínimo...

I.  
Enviar um comentário

«Inicial