sábado, janeiro 08, 2005

Violência sexual: a arma mais barata e a mais cara para o inimigo

“Numa noite, um médico amigo do meu pai entrou pela nossa casa completamente descontrolado –a chorar, a gritar, a gemer. Ele tinha tratado uma menina de 8 anos após ter sido violada por vários soldados sérvios. Ela estava completamente esventrada por dentro. Sangrava e gritava de dores. Não havia nada a fazer por ela, não havia cura. Ele contou ao meu pai que teve que lhe dar uma injecção e matá-la para lhe aliviar o sofrimento”. Caso relatado por uma rapariga bósnia de 30 anos.

Encontrei este relato na página dos Médicos do Mundo (rolem o "rectangulozinho" da zona central para baixo para encontrarem o resto da mensagem). Vale a pena ler e ficar chocado.
Vi hoje nas notícias que uma comissão da ONU chegou à conclusão que houve pelo menos 20 casos provados de violência sexuais, não na Bósnia, mas na República do Congo e feitas por capacetes azuis (Upps). É lá que está o maior contingente de soldados da paz no mundo. Por vezes trocavam favores sexuais por um ovo ou 1 dólar. Mais uma tragédia associada às guerras que raramente ouvimos falar.


Comentários:

As guerras não matam só os homens armados. As mulheres e crianças, porque normalmente indefesas e "presas fáceis" acabam por sofrer de formas inimagináveis. É por isso que a ajuda humanitária é fundamental em todos estes conflitos, em que nem os "soldados da paz" são de confiança...  

Nem vou dizer o que me apetece dizer... Porque se não enchia isto de comentários até n caberem mais! Fico chocado! Sei que estas coisas acontecem sempre mas de todas as vezes que ouço relatos desses fico revoltado! A guerra é uma merda!!!  
Enviar um comentário

«Inicial