quarta-feira, outubro 05, 2005

Para começar não é mau

Já há muito tempo que não se ouve falar em incentivo à ciência. Portugal tem muitos e bons cientistas, mas espalhados pelo globo fora, é importante não só para o bom nome do país mas também a o aumento da qualidade das instituições universitárias portuguesas que essa mão de obra de excelência fique dentro de portas. Para que tal ocorra necessitam de condições quer a nível pessoal e quer investigacional. Assim sendo a notícia do Público (04/10) é boa para começar um projecto com ambição, mas não pode ser um acto isolado nem excepcional (como é referido logo no início).



"Trinta investigadores portugueses vão ser contemplados na próxima semana com o "Estímulo à Excelência", um prémio para financiamento de investigação concedido a título excepcional à instituição onde exercem a sua actividade.
Segundo a Fundação para a Ciência e Tecnologia, a atribuição do "Estímulo à Excelência" resulta num financiamento de cinco mil euros por ano, durante dois anos, e destina-se a actividades de investigação e divulgação científicas.O prémio pode ser renovado por mais dois anos, face à avaliação da produtividade científica dos últimos cinco anos, acrescenta a fundação.O objectivo é distinguir investigadores residentes em Portugal que prosseguem pelo menos há cinco anos uma carreira profissional de investigação científica e tecnológica e que possuem curriculum vitae de excepcional mérito no respectivo domínio de investigação.Para se candidatarem, os investigadores tinham que ter publicados 100 artigos em revistas internacionais e 500 citações referenciadas no Science Citation Index, da ISI Web of Knowledge, ou supervisionado dez doutoramentos concluídos com êxito e publicado 50 artigos em revistas internacionais e 250 citações referenciadas.A distinção, a ser atribuída na próxima semana pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, pretende evidenciar investigadores portugueses, cuja produtividade se encontra ao nível dos padrões internacionais, e projectar a figura do investigador na sociedade."
(in Público online, 04/10)

Comentários:

Concordo com os prémios para os excelentes e até concordo com os critérios.
Acho que no entanto, Portugal sendo um país pobre deveria dar prioridade à investigação com eventual aplicação comercial (o que poderia ser em qualquer área), nomeadamente à investigação para responder a problemas concretos de empresas. A investigação básica é muito bonita, é importante para o desenvolvimento futuro do conhecimento, mas é um luxo e inflizmente é aquela que maioritariamente se faz em Portugal.  

Não posso concordar contigo...

Acho que um dos grandes problemas do desenvolvimento em Portugal é precisamente considerar-se que a investigação científica é um luxo... A investigação básica é em si própria uma fonte de desenvolvimento (não só económico...), que tem sido a base da prosperidade de alguns países europeus e dos EUA. A investigação tecnológica é de facto importante, mas toda ela é baseada em princípios de investigação básica e é, geralmente realizada em centros de investigação próximos dos centros que fizeram a "descoberta" inicial  

Ola!
Acabei de descobrir o teu blog, achei a historia do rapaz obeso um pouco triste..sera que nao ha nada mais a fazer por ele???
Mas nao foi essa historia que me levou a deixar um comentario, foi essa noticia do publico. tive conhecimento desse premio ha um ano atras... na altura ri-me da situacao ridicula e ate pensei que o premio tivesse terminado, acho que e uma vergonha. Mas passo a explicar, ora para alguem ter direito a "fortuna de 5 mil euros" que na melhor das hipoteses da para comprar um punhado de reagentes que serao gastos num mes.....deve ter 100 artigos.....ou 50 e dado formacao a 10 alunos.....bem para quem e um leigo na materia eu passo a explicar.....na melhor das hipoteses, um group leader, que tenha 10 pessoas a trabalhar para si...e num cenario totalmente irrealista, consegue 10 publicacoes por ano, ora para conseguir as tais 100 publicacoes demora 10 anos.....claro que se tem 10 pessoas a trabalhar para si tem de ter ja um CV invejavel e deve ter meios para em alguns casos pagar a essas pessoas...ou seja trata-se uma uma pessoa cujo trabalho ja seja conceituado.....e tenha uma certa idade....voces acham que essa pessoa esta a espera desses miseros 5 mil euros para trabalhar??? So podem estar a gozar concerteza......Um jovem cientista jamais tera esse numero de publicacoes......logo o que tu intitulas com um incentivo para o retorno dos jovens cientistas a Portugal, sim isso e o que a maior parte de nos queremos, nao passa de uma utopia.......esse premio e uma anedota!!! Um erro lamentavel da FCT.
Contudo nao gostaria de deixar uma imagem de todo negativa, a FCT e a nivel europeu a que da melhores bolsas para investigacao no estrangeiro e esse sim e o seu verdadeiro incentivo......infelizmente depois nao ajuda a rentabilizar o dinheiro investido.......
Claudia,
A fazer investigacao algures fora de Portugal ....  
Enviar um comentário

«Inicial