terça-feira, novembro 30, 2004

O Gato de Schrodinger ou o Estranho caso do CENOURA no meio da ponte

Bravo... O Cenoura conseguiu aplicar num governo o princípio do gato do Schrodinger, ou seja, que algo pode ser e não ser ao mesmo tempo. Para Schrodinger, um gato fechado dentro de uma gaiola com uma cápsula de cianeto, só pode ter 2 estados: ou vivo ou morto. Mas esse estado só é descoberto após se abrir a gaiola e, portanto, perturbar as condições do sistema. Enquanto a gaiola estivesse fechada e sem ser observada, o gato estaria meio-vivo, ou meio-morto. Ou seja, adquiria os dois estados em simultâneo. A níverl sub-atómico prova-se que isto é verdade, a grande dúvida residia no que acontece a nível macroscópico, uma vez que se tem por verdade absoluta que algo não pode ser e não ser ao mesmo tempo.

Ora bem, tal dúvida foi hoje resolvida pelo cenoura. Afinal um governo pode ser bom e mau ao mesmo tempo. A estabilidade pode ser e não ser importante ao mesmo tempo. A prioridade no bem-estar dos portugueses pode ser ou não ser importante ao mesmo tempo. Bem, ao mesmo tempo precisamente não... Ao tempo em que convém.

Veja-se: em Junho, em plena crise política com a promoção de Durão a presidente da comissão e com a oposição completamente à nora, liderada pelos "implicados na Casa Pia", o cenoura achou mais útil manter no governo a maioria parlamentar. Agora, 4 meses passados, com a oposição de "cara lavada" e a preparar os próximos combates eleitorais, toca a dissolver a maioria parlamentar eleita democraticamente e, de uma forma paternalista, dar a oportunidade ao partido das flores, de chegar uma vez mais ao governo; ainda por cima, numa altura em que as borradas feitas pelo executivo dos "ratos que abandoram o navio" estavam (apesar de com asneiras pelo meio), a ser corrigidas. Lá vamos nós outra vez "espremer as tetas à vaca", que de estado de convalescência, passará de novo a estado comatoso.

Borradas ministeriais à parte, um governo neo-nato, com 4 meses de existência, não pode ainda ser avaliado. Muito menos por alguém com interesse directo no assunto, dissolvendo uma assembleia eleita "democraticamente" por todos os portugueses e com a desculpa da "instabilidade" tantas vezes ampliada pela "imparcial" comunicação social que temos, tomada com base em sondagens, ainda hoje publicadas que dão uma possível vitória eleitoral ao partido da oposição.

Em qualquer estado democrático este ultraje seria considerado um escândalo. Mudar de governo de 4 em 4 meses, sem que haja qualquer razão objectiva para tal, faz lembrar uma qualquer república das bananas. Bem ou mal, o "galã da Figueira" deveria ser julgado, como todos os governos até hoje foram, pelo povo e no final do seu mandato (ou como outros fizeram, quando não querem assumir as consequências das borradas que fizeram).

Que o Professor nos salve!!!

Comentários:

Ó medman, desculpa mas não concordo (Apesar da tua introdução ser interessante).
Eu não tenho nenhum gosto particular pelos rosas: acho que no último governo PS, especilmente os últimos 2 anos fizeram uma grande porcaria, mas eu concordo com o critério presidencial.
O objectivo dele era estabilidade. Considerou (e eu tenho que dizer que concordei tb na altura) que o que garantia mais estabilidade há 4 meses era passar o Santana a 1º ministro (apesar de achar que exceptuando na Figueira, ele só fez show-off) apopiada na coligação parlamentar.
Agora, após toda uma série de casos politicos, em que todas as semanas havia algo novo, tendo como único concorrente a quinta das (pseudo) celebridades, numa altura em que ninguém se revia neste governo, acho que teve coragem de dizer: este governo não tem (nem soube criar) condições para governar e dá mais estabilidade convocar eleições antecipadas. Assim até lá não vão bater muito no Santana porque já não vale a pena e depois o 1º ministro será eleito pelo povo (o que este não era e muitos dos que votaram Durão não votariam Santana).

Quanto às mudanças no PS acho que está tão fraco como há 4 meses atrás. Sinseramente não me revejo em nenhum partido. Se isto continuar assim vou votar no Bloco de Esquerda.  

Caro Francisco, permite-me discordar da tua opinião.
1- Quem foi eleito nas últimas eleições legislativas não foi o governo, foi a Assembleia da República. O Governo é tradicionalmente convidado a ser formado pelo Presidente da República ao partido que tenha conquistado maior número de deputados nas eleições, e daí sucessivamente a todos os partidos (caso o(s) primeiro(s) o rejeitem). Daí que pode haver um governo minoritário, não sustentado por uma maioria parlamentar. Também daí que, caso o governo caia (e não existindo motivos para dissolução da assembleia da república), o PR deva de novo efectuar o referido pedido (que foi o que fez e bem há 4 meses).

2- Também acho que o "galã da Figueria", a nível político é um "flop", um demagogo. É "muita parra e pouca uva". Contudo, nestes 4 meses de governação, não consigo apontar ao governo nenhum erro grosseiro. Todas as medidas anunciadas são, na minha opinião, pelo menos necessárias (muitas das quais polémicas e impopulares, mas que têm de ser tomadas a bem do futuro do país). Se quiseres, estou "aberto" a sugestões.

3- A função do PR não é decidir se o governo está a governar bem ou mal. Para isso ele tem o poder de vetar os diplomas propostos pelo governo. E tem, em caso extremo, a possibilidade de dissolver a AR - que foi o que fez, numa situação que me parece "pouco extrema". Além do mais, com 4 meses de trabalho é impossível julgar um governo. Tanto mais que as "grandes alterações" estavam previstas para 2005 (além de todos os indicadores económicos apontarem, de facto, para uma retoma da economia).

4- A questão da instabilidade governamental e de o governo não ser apoiado por ninguém é muito mais uma questão artificial criada pela comunicação social, do que algo que seja palpável. Qual é a grande instabilidade de que todos falam? Qual é a crise governativa? É por se demitir 1 ministro que há crise? É por se remodelar 2 ou 3 ministros e um par de secretários de estado? Se assim é, todos os governos são instáveis, e todos os governos pós 25 de Abril deveriam ter sido demitidos. Além de revelar uma falta de coerência e de coragem política muito grandes, esta decisão vem abrir um precedente gravíssimo que é o da interferência do PR nos assuntos do governo! E que possamos estar livres de ser governados pelo Cenoura... Mal por mal antes o Galã da Fiqueira...

5- Mais ridículo do que tudo isto, ainda é a opção do "cenoura" por viabilizar o OE para 2005. Então um governo que não serve para governar o país, serve para fazer o OE do próximo ano? Haja coerência.

6- Continuo à espera que o Professor nos possa salvar!  
Enviar um comentário

«Inicial

segunda-feira, novembro 29, 2004

Ela deixava esturricar a comida

Vejam esta notícia publicada no Público: http://jornal.publico.pt/publico/2004/11/24/Sociedade/S05.html

Os juizes do Supremo Tribunal reduziram a sentença de um homem que foi considerado culpado de matar a mulher porque, segundo diz no acordão, ela "deixou algumas vezes esturricar a comida que confeccionava; chegou a sair e a chegar a casa de noite; ia tomar café a um estabelecimento de cafetaria e não deu conhecimento ao arguido de uma deslocação; chegou a mostrar a barriga quando se encontrava junto de pessoas amigas e se falava da condição física de cada uma delas".

Acho que não é preciso ser feminista para ficar chocado.

Atenção que existem outros factores na história, por isso acho que vale a pena ler a noticia toda (aliás, eu gostava de ler o acordão, mas acho que não está online)

Um abraço

PS: Já alguém pensou que se de cada vez que o tribunal de instância superior modificasse a decisão do tribunal de menor instância, o juiz do tribunal de menor instância deveria poder ser processado por isso. É que basicamente é isso que fazem aos médicos (sendo que os médicos não têm uns meses para decidir, nem têm Agosto todo livre).

Comentários:

ora, ora... deixar esturricar a comida!!!Isso é imperdoável e merece pena capital. Ele há cada juíz... Os 3 meses de férias devem-lhes estar a dar a volta à cabecinha. Mas fossem médicos já estaria aí a "boca rota" da TVI a dizer que todos os médicos deviam ser punidos porque são imcompetentes e não dão parte do seu ordenado para ajudar os pobrezinhos que a TVI descobre no "Portugal profundo"  

Por vezes ainda nos conseguem surpreender, digo eu. Tenho que ter mais cuidado na cozinha não vá o diabo tecê-las ...  
Enviar um comentário

«Inicial

A Hérnia do PM

O Primeiro Ministro teve grandes dificuldades durante o debate parlamentar do
OE 2005, por dores devidas a uma hérnia inguinal.

in Jornal da Noite - SIC
Nota prévia:
Não se pense que este blog emite opiniões sistematicamente antigovernamentais.
Este blog preza o direito ao Contraditório e tem hoje, por exemplo, uma clara mensagem de apoio ao governo:

As melhoras para o senhor!

Dizem que foi uma força o senhor fez ao c***r...
Dizem, de resto, que c***da é o que o senhor sabe fazer melhor...
Dizem que o senhor até já pagou a sua taxa moderadora e está agora inscrito na lista de espera...
Dizem que talvez já para o ano que vem, o senhor receba o seu Vale-Cirurgia...
(Será que o senhor ainda vai a tempo da discussão parlamentar do OE2006?)
As melhoras para o senhor...


domingo, novembro 28, 2004

Na saúde, como no futebol...

No futebol existem 2 tipos de equipas. Existem aquelas que apostam na formação, apostam em ter os melhores jogadores e treinadores, a equipa mais competitiva e mais trabalhadora. Normalmente são as equipas que ganham. Por outro lado, existem as equipas que apostam no controlo do sistema, na pressão aos árbitros e pela influência nos meios de comunicação. Às vezes atingem alguns resultados (efémeros), tantas vezes "martelados" pelos media, que acabam por parecer verdade.

É pena que os governantes deste país ainda não tenham tido a "inteligência" de analisar os fenómenos desportivos. Certamente que aprenderiam alguma coisa. Ora vejamos, se o Sr. Ministro da Saúde, em lugar de estar preocupado com a proletarização da classe médica, com as obstruções burocráticas colocadas à prática da medicina, com o descrédito na praça pública da classe médica, com a obsessão doentia pelos genéricos, e pressionado pelos grandes grupos económicos e pela ANF, talvez se pudesse preocupar em ter a melhor equipa, os melhores estádios e os melhores treinadores. Ou seja, talvez se pudesse preocupar com a formação dos jovens médicos, com as condições de trabalho terceiro-mundistas que se tem nos hospitais públicos portugueses, com a desburocratização do acto médico, com a implementação de sistemas de informação credíveis e funcionais, etc...

Quando é que a classe política se convencerá que a melhoria dos cuidados de saúde e a diminuição dos custos de operação do SNS passa pela melhoria das condições de trabalho, pela dignificação dos médicos, pelo aumento da satisfação profissional dos profissionais de saúde e acima de tudo, por uma aposta forte na qualidade da formação prestada.

Se existe alguém com capacidade e interesse para melhorar a saúde dos portugueses, então esse alguém serão os médicos. Não poderemos portanto continuar com uma governação a afrontar os médicos, com uma governação contra os médicos.

Está na altura de ajudar os médicos a melhorar a saúde!!!

Entretanto deixo-vos com uma imagem do nosso belo país (que não tem culpa do povo que tem...), captada hoje, numa bela tarde de nevoeiro.

S. Leonardo - Douro - Portugal Posted by Hello

PS - Benvindos Francisco, Guilty e Betadine

Comentários:

Apoio entusiasticamente a sua opinião!
Linkarei o vosso blog no meu!  

Medman
este post contraria o que fizeste sobre a dissolução do parlamento. A política de saúde deste ministro era quanto bastava par dissolver o governo
abraço  

Caro Gin,
Antes de mais, obrigado pelo visita.
Quanto à política de saúde aqui criticada, em nada choca contra a minha posição de repúdio pela dissolução do parlamento. Aliás, as políticas de saúde e de justiça de "todos" os governos de que me lembro, têm sido uma lástima. Esta política de saúde não é pior do que as outras, é igualmente má. Daí que não se resolva com uma simples "dissolução da assembleia". Resolver-se-ia, isso sim com uma mudança de atitude por parte dos partidos políticos, que nenhum tem coragem de tomar. Só podemos ter esperanças de mudar, com uma mudança de atitude, de valores e de princípios.

Volta sempre.  
Enviar um comentário

«Inicial

sábado, novembro 27, 2004

O Ciclo Sexual dos Bivalves

O pelouro até pode ser da saúde, só que parece que o Ministro é bom mas é de números... e, a despropósito de pretexto, vai de fazer a cartolada de mágico, assim rés-vés, mas mesmo a jeito das próximas eleições...
Então não haveria o bom Per-tuguês (o mesmo que legitmimamente escrutinou o primeiro nas urnas) de ter legítimo direito ao seu Médico per-capita?!
Noblesse oblige.

E então, perguntarão vocês: mas que raio tem tudo isto a haver com o ciclo sexual dos bivalves?
É que, em Per-tugal, quem se **** é sempre o mexilhão...

sexta-feira, novembro 26, 2004

Portugal no seu melhor


V.P.Âncora Posted by Hello
Para que se perceba a verdadeira pérola que é a sinalização das estradas portuguesas, o sentido obrigatório para a direita apontava para uma garagem, enquanto que o trànsito sujeito a demora, ainda iria demorar, seguramente uns 15 dias... Haja paciência!

Comentários:

Boa noite, medman.  
Enviar um comentário

«Inicial

Parabéns ao medman pelo seu blog. Resolvi apresentar aqui esta situação: Vejam se faz algum sentido gastar duas placas para permitir que nesta curva os carros andem a mais de 50Km/h. Ainda por cima, esta curva é a mais perigosa deste troço de estrada (perto de Viseu) e já lá morreram várias pessoas. Afinal os engenheiros tb têm alguma culpa!

quarta-feira, novembro 24, 2004

Histórias do CS

Mais um dia banal no CS. Consultas a tarde toda, que isto nem em dia de jogo do Porto abranda. O patati-patatá do costume: baixas e atestados, declarações para a piscina e para a carta de condução. Cúmulo: mulher de quarenta e poucos, bom estado geral; queixas de dores osteoarticulares. Que foi à junta médica e ficou mal - coitada, vai ter de trabalhar. Mas que não se sente bem. Precisa de um mês de baixa, porque não tem força para trabalhar. Ao mesmo tempo, pede declaração para a ginástica, para ir com as amigas a ver se emagrece!!! Que fazer???
Logo cedo, a melhora das "vagas". Queria consulta para a filha (que tem 28 anos). Que o Sr. Doutor já a tinha visto há um mês e tinha dado um antibiótico. Que se não passasse tinha que fazer "uns exames". Queria que lhe passasse os exames. Consulta do processo: a filha tinha lá ido há 1 mês, com uma escoriação purulenta do nariz. Levou 1 caixa de cipro e um anti-histamínico. Para voltar lá se não melhorasse. Agora não pode faltar ao emprego, mas quer fazer uns exames porque "aquilo voltou". E eu (a mãe) também tenho; eu não quero é ligar!!! - Já agora sr. Doutor, o meu marido não se sente bem e quer fazer uma "radioscopia ao estôgamo". Se lha posso passar. Que não gosta de vir a médicos. - As minhas tensões (da mãe) estão aqui (registos de 120/70). Digo-lhe que estão bem. - Mas sentia-me melhor com os outros, que tinha a tensão a 15/10. Que faça o que entender... Afinal a vida é sua e "um ohm tem de morrer"... A chamada consulta 3 em 1... Lá levou os exames para a filha (hemograma + IgE total), recusei-lhe o antibiótico que queria mais uma dose. O marido, que venha à consulta que os exames custam dinheiro ao estado...

A histérica já tinha ligado ontem. Queria consulta porque estava muito mal. Não queria ir ao hospital nem ao médico de urgência, porque não queria contar a história toda outra vez. O médico de família tinha que a ver. Ouvia-a a berrar do outro lado da sala, a 2 metros do telefone. Ontem não podia ser, que viesse hoje para as vagas. Chega atrasada, exige de novo consulta aos berros, afinal paga impostos (ou pagou em tempos, quando não estava pelo "fundo de desemprego" - que isto o estado é uma vergonha, o país está cada vez pior - nem lhe arranjam um emprego...). Não se tinha sentido bem. Doía-lhe muito a barriga, até se "borrou toda". Agora que já está melhor, mas tinha de contar ao Sôtor. Que o filho ia morrendo por causa de pessoas arrogantes como o Sôtor (que lhe tinha dito que não atendia porque já não tinha vagas, que se precisasse muito havia um colega de urgência) - que não lhe tinham diagnosticado uma apendicite. Foi ao SU, nem lhe fizeram uma análise. Deram um antibiótico e mandaram para casa. Continuou com febre e cada vez mais dores de barriga. 4 dias depois foi ao SU e foi de urgência para o HSJ. Tinha uma peritonite por abcesso apendicular. Cortou 10 cm de intestino. Diagnosticaram-lhe um Crohn. Que a culpa foi da médica que o viu a 1ª vez. - Se lhe fizesse uma análise descobria logo que ele tinha "apendecite". Agora já está melhor, mas quer um P1 para gastro e já agora, uma declaração para o filho (o da apendecite) poder tirar a carta... Mas era urgente e incomodou todos os utentes do CS...

Homem, 54 anos. Hipertenso de longa data. Trolha, etilismo crónico e tabagismo. Há 2 semanas aparece com análises: clearance da creatinina de 30. Repete exames. Desta vez tem 150. Ecografia renal obviamente normal. Tensões controlodas. Ri-se e confessa. -Sabe dôtor, da outra vez eu fiz mal. Bebi umas cervejas, mijei para fora, tornei a mijar para dentro, depois juntei água. Ri-se, satisfeito, agora que já f*d** uns contos ao estado. Quer uns medicamentos, para qualquer coisa. Deixar de beber e fumar é que não. Consulta daqui a um ano... -Ui doutor, ainda me dá 1 ano de vida? - E descansar, não preciso? Dava-me jeito um ano de baixa...

Dois casos tristes... 2 óbitos. Os primeiros desde que cheguei ao CS. Um de metastização disseminada de um carcinoma pulmonar oculto (sim, oculto - diagnóstico histológico da metástase cerebral - pulmão sem achados imagiológicos). O outro, uma velhinha. Noventa e seis anos. Demência vascular. Acordou morta... De que morre uma velhinha de 96 anos? De idade? Será que se pode pôr isso na certidão de óbito??? Estejam onde estiverem, que estejam em paz...

terça-feira, novembro 23, 2004

Tóni, és um homem do mundo!!!


Os amigos são o melhor do mundo! Posted by Hello
São os momentos passados com os amigos que nos ficam na memória. Qual de nós não se lembra da mais fantástica viagem de finalistas de sempre? Das camisolinhas da CBonfim, do animalzinho verde no jardim do hotel, das esperas nas excursões pelas atrasadas das compras, do mar azul do caribe, da aventura na CocoBongo...
Hoje jantei com os amigos. Fiquei contente. Há muito que não vos via. É pena ser só de mês a mês. Abraços para vós.

P.S. - Continuo à espera de afilhados!!! :)

segunda-feira, novembro 22, 2004

Assassino silencioso

Agricultor reformado, 70 anos rijos e bem dispostos. Sente-se bem... A hipertensão e o colesterol não doem. Hoje tem TA de 190/100. Diz que está nervoso, que não gosta de estar no CS.
-Costumum estar bem. - diz ele - É 15/9 - 14/10.
- E tem tomado os comprimidos da tensão? - pergunto meio a medo.
-Às vezes esquece-me, sabe como é. Mas sinto-me bem dôtor - mexe os braços e a cabeça - tá a ber, tou impecável.
- Ó Homem, mas tem que tomar os comprimidos todos os dias; um de manhã e outro à noite - digo consultando a ficha. Um bloqueador beta e um IECA.
- Mas eu sinto-me bem - insiste.

Traz análises. O colesterol continua alto, glicose borderline. Recomendo-lhe exercício e dieta. Que tem de parar de beber. Comida de cozidos e grelhados. Uma hora de marcha pelo menos 3 vezes por semana. Só coisas saudáveis. (será que teria chegado aos 70?)
-Ó dôtor eu tenho na minha ideia que não é o gostozinho do bagaço que me vai fazer mal, é só um por dia. E cerveja é só de vez em quando, não é todos os dias. É aí dia-sim-dia-não, mas não é sozinha: é sempre com um bocado de presuntinho, ou com uma bifana. E o vinho é só às refeições e só com 7-up. Agora estar quéto não é comigo; eu às vezes vejo-os aí parados, horas seguidas sem se mexerem, mas eu não... não consigo estar quéto.

Insisto que tem de ter cuidado. Que tem de tomar a medicação. Que tem que fazer mais exercício e controlar a dieta. Digo-lhe que o colesterol e a tensão não doem, mas roem por dentro. Que entopem as artérias.
- A continuar assim, ainda vai ter um enfarte - aviso no tom mais proselitista que me é possível arranjar.
-Ó dôtor, um ohm (ou seria hóm?) tem de morrer!!!

domingo, novembro 21, 2004

Santa Ignorância

Identificação electrónica é obrigatória há cinco meses.
Mais de 200 mil cães já têm "microship".

Segundo o Público de hoje, andam por aí mais de 200 mil cães com micronavios... Seja lá isso o que for!!! De facto é adequado para um país de marinheiros.
É este o jornalismo que temos...

Comentários:

É o que dá a falta de cuidado dos nossos jornalistas, que nem sempre tomam atenção ao que escrevem...  
Enviar um comentário

«Inicial

sábado, novembro 20, 2004

Greve...

Hoje também queria estar em greve, mas o Harrison não deixa.
As crianças devem ter o direito a ser crianças e a poderem brincar. Pena é que continuem a ser crianças pelo resto da vida e que o País continue pejado de gente que não quer fazer os trabalhos de casa.

De pequenino é que se torce o pepino.

Já o dizia o velho e sábio povo... Depois o desemprego aumenta e o PIB não cresce... Daqui a uns dias, em vez de greve, vão apresentar atestados médicos para não trabalhar... E depois a culpa é do médico!

Vou estudar!

P.S. - O Porto perdeu... mas não merecia

sexta-feira, novembro 19, 2004


Fernando Noronha PE - Brasil - ai que saudades... Posted by Hello

Hoje foi dia de festa cá em casa... Parabéns Pai!!!

Comentários:

Como eu te compreendo...  

Quando muito medwoman...  
Enviar um comentário

«Inicial