sexta-feira, março 04, 2005

Malformações

O Meta tem 3 meses. Nasceu na Guiné, filho de pai e mãe saudáveis.
Logo à nascença detectaram que tinha algo de anormal.
Enviaram-no para Portugal, para ser tratado: o ânus não comunicava com o intestino e o duodeno não comunicava com o estômago. Isto, além de outras malformações mais pequenas.
Já corrigiu a parte do duodeno, que agora comunica com o estômago e foi colocada uma colostomia (ligação do cólon, directamente ao exterior). Já se pode alimentar. A segunda intervenção cirúrgica já esteve marcada por duas vezes. Adiada das duas, porque teve infecções respiratórias.
Finalmente, a cirurgia marcada para a próxima semana. Ontem foi internado com uma pneumonia... Vai ter que esperar...

A Beatriz tem 5 meses. Nasceu com uma malformação cardíaca (além de outras "pequenas" alterações - traqueostomizada, malformações do sistema nervoso). Quando se conseguiu detectar ainda durante a gravidez, já era tarde de mais. Nasceu e tem uma mãe extremosa. Logo nos primeiros dias de vida, efectuou o primeiro passo para a correcção da sua Tetralogia de Fallot. Colocou uma ligação entre a artéria pulmonar e a artéria aorta. Tem uma doença em que mistura o sangue venoso, com o sangue arterial e por isso, tem sempre uma coloração azulada.
Está internada com uma bronquiolite e pequenina, agarra com força os tubos da traqueostomia.
Quando acabar de corrigir as alterações cardíacas, o seu prognóstico vai depender das alterações funcionais das malformações do sistema nervoso...

Comentários:

mas a culpa não é do médico ...pelo menos nestas::))) mas que há cada uma::))  

É por isso que não se passa um dia sem eu dar graças por ter uma filha saudável. Espero que esses bebés sejam capazes de vencer as malformações.  

A vida por vezes é tramada ... acho que por vezes o que me impressiona , é a vontade e a força de seres tão pequeninos de vencerem ... uma força para eles , ja que me sinto completamente impontenete para poder fazer algo  
Enviar um comentário

«Inicial