sexta-feira, janeiro 14, 2005

Tadinhas das crianças...

É verdade, ontem durante a noite, enquanto a maioria dos portugueses se divertia com as danças tradicionais do minho, brilhantemente interpretadas pelo cenoura (esse grande estilista de roupa de criança...), algures num Serviço de Urgência de Pediatria, iniciava o meu primeiro turno nocturno deste ano... Desgraçadas crianças que vão ao SU de Pediatria... Não, não é dos médicos que elas têm que se proteger - é dos próprios PAIS. Apenas alguns exemplos:

3 da manhã: criança reactiva e bem-disposta. Que acordou a gemer. Resultado: logo carregada para o Hospital, onde chegou reactiva e bem-disposta. Sem alterações clínicas. 3 horas à espera de um xixi. Xixi normal. Volta para casa de onde não devia ter saído! Deixem a criatura dormir...

5 da manhã: uma criança para atender. Há 2 meses, que tem uma otite. Fez antibiótico, o antibiótico não resolveu. A otite vai agravando... alastra. Os sinais inflamatórios pioram. É de novo assistida no Pediatra assistente. Tenta um novo antibiótico e recomenda recorrer ao SU se passados 3/4 dias não estiver melhor. Trazem a pobre da criança ao SU às 5 da manhã? Será que lhes parou o relógio? Ainda para ajudar, a otomastoidite (é assim que se chama...) da criança precisa de ser avaliada pelo Otorrino, que só entra às 8 da manhã.

7 da manhã: mãe ansiosíssima. Que a filha "está a arder em febre" desde a meia-noite. Que lhe deu um supositório e melhorou, mas acordou às 6 e tinha 39,5ºC. Novo Ben-u-ron. Desta vez diz que não funcionou. O que é certo é que a criança no SU tinha 36,4ºC. Sem mais sinais de alerta. Recambiada para casa com vigilância. Pois é... o supositório não funciona de imediato... é preciso esperar uns minutos!

Não CORRAM para a Urgência... É o pior sítio para onde podem levar a criança saudável. Deixem o SU para as crianças verdadeiramente doentes!

Como é que consegui chegar a esta idade, sem ter sido levado a meio da noite para um SU??? Se calhar da mesma forma que passei sem telemóveis, playstations ou Action-mans... As crianças já não têm a mesma fibra... Ou melhor, os pais das crianças já não têm a mesma fibra. As crianças coitadas, lá vão aguentando...

Comentários:

Realmente as falsas urgências eram muitas quando fiz o SU de Pediatria. Mas não julgo, já que eu tenho obrigação de saber quais os verdadeiros sinais de alerta e a maioria dos pais não. Talvez devesse ser dada mais informação às "novas" mães logo na maternidade.  

Pois... Não Corram.

Mas levem-nas para onde?

Aos SASUS??? onde se chega a experar 4 horas com uma criança a arder em febre (após Ben-U-Ron e 4h depois Brufen) com febre sem baixar dos 39º, a fazer compressas de água fria (numa sala dos enfermeiros do centro de saúde) sabendo que a solução seria um antibiórico para a 1ª Otite.

Perdoe o comentário, acredito que a culpa não seja dos médicos... mas há tanta falta de vontade.... enfim


I.  

Essa é uma situação em que deve ir ao SU... Já se a febre tivesse baixado com o brufen e o ben-u-ron, o caso mudava de figura... O que eu digo é que é preciso esperar um pouco para ver no que dá... Não se pode pôr o ben-u-ron e esperar que 5 minutos depois esteja tudo bem... Se ao fim de 2 horas continua tudo na mesma... aí já ninguém pode ser criticado! Não tem nada que pedir desculpa pelo comentário, é para isso que eles são abertos a todos!  

Sabe doutor detesto hospitais. E mais ainda serviços de urgência. Centros de Saúde enfim... Não tenho nada contra os médicos... Contra os bons médicos... e esses são cada vez mais - RAROS!....
Das coisas que mais me impressionou nos hospitais, nomeadamente no Santo António (Porto) foi: um dia em que ocasionalmente reparava na parede da Sala de Espera da antiga porta principal do referido hospital a quantidade de nomes de profissionais que morreram (e provalvelmente continuam a morrer) vítimas de doenças contraídas no exercício das suas profissões.
Ora estamos a falar de um hospital com centenas de anos.
Se imaginarmos a quantidade de doenças, doentes e profissionais, que por lá passaram, por locais nem sempre bem limpos, por locais mal ventilados.... por sistemas de ar condicionado nunca substituídos... enfim levar uma criança para um lugar desses não é será sempre a última opção...
Por outro lado a falta de opção dos centros de saúde na área da pediatria levou-me a procurar um pediatra particular... mas que não tem que estar disponível 24h.
Não é fácil ser pai... não é fácil ter filhos doentes... e quando temos um sistema de saúde, que não diria mau, mas muito mal organizado, burocrático a ao vento dos interesses superiores...

Este comentário está confuso mas espero que o entenda.

I.  
Enviar um comentário

«Inicial