terça-feira, fevereiro 01, 2005

Azar?

Não, não me vou referir à derrota do FCP com o Braga, nem tão pouco à dissolução da AR.
Esta estória, passou-se numa consulta de Ginecologia no 5º ano da faculdade. Estava, juntamente com um colega e uma médica ginecologista, a assistir a uma consulta de uma senhora de 74 anos. A senhora queixava-se de incontinência urinária. Perdia urina quando tossia, quando defecava ou quando fazia esforços.
É uma doença relativamente comum, especialmente em mulheres de idade. Naquele caso, parecia não ser uma das formas mais graves e iria iniciar terapêutica farmacológica.
Entretanto, a D. Ermelinda - era assim o seu nome - dirigiu-se para a marquesa para fazer o exame ginecológico. Primeiro vai a ginecologista fazer o toque ginecológico, depois faz a observação com o espéculo e, não encontrando alterações de relevo, pergunta-nos se queremos "praticar" o toque ginecológico.
Ficamos ambos um pouco inibidos (até aí tínhamo-nos mantido na parte da "cabeceira" da doente e portanto ainda não tínhamos visto as suas partes pudendas), mas sabíamos que era algo que tínhamos que "treinar".
Assim, perguntei à D. Ermelinda, se autorizava que fizéssemos nela o toque ginecológico (mais 2 vezes).
De pronto responde, "malandra" a D. Ermelinda:
- Ó Doutores, estejam à vontade... Eu sei que vocês têm que aprender. Têm que aprender agora, que é para depois poderem fazer direito quando fôr preciso... Tiveram foi azar...
- Azar... Porquê D. Ermelinda?
- Ora, porque vos saiu uma velha! Se fosse uma nova aproveitavam melhor...

Comentários:

Acho que era eu que estava contigo.  

A velhotinha teve piada...  

Ah!! Então é essa a desculpa que os meninos da medicina dão... é só para poderem aprender...
Podiam lembrar-se de desculpinha melhor...  

Pois... A sabedoria da 3ªidade. :)

Gostei, como sempre.

I.  
Enviar um comentário

«Inicial