quinta-feira, fevereiro 17, 2005

Ensino da Matemática para todos no Básico

Guterres voltou... mas para pior! Depois do célebre "ora bem, 3% de.... é só fazer as contas", hoje foi a vez de Sócrates dizer que a "maioria absoluta" do PS estava a 48h de distância.

Das duas uma... ou não sabe fazer contas, ou então quer que o pessoal comece a votar no Sábado...

Já não falo do vazio de ideias, da campanha-negativa-pela-positiva, das promessas dos objectivos falaciosos, da demagogia, da falta de honestidade... mas pelo menos, demonstrem que são um bocadinho mais inteligentes do que os miúdos da 2ª classe...

Comentários:

Eles falam, falam, falam...e não dizem nada. Ainda por cima não sabem fazer contas nem raciocinam como deve ser.
Afinal que " possível presidente " é este?? Está a precisar de regressar à escola para aprender a fazer contas...  

É uma gaffe irrelevante(a do Guterres é pior porque ele parou para fazer as contas). O que me preocupa é mesmo a não apresentação de propostas concretas
E o Santana ter enviado 1,8 milhões de cartas (eu recebi uma) a fazer campanha política com o dinheiro do estado (o nosso dinheiro). Já para não falar dos "colos".
E o Louça com o "eu é que posso falar de aborto porque tenho uma filha" e expõe situações aparentemente escandalosas e que afinal não são nada.
Resta-me a consolação que todos (incluindo o próprio e os media) estiveram bem com o problema de voz do Jerónimo.
Medman: invejo-te, porque já escolheste o teu candidato e eu estou a ter muita dificuldade.  

Porque é que dizes que as cartas foram enviadas com o dinheiro de todos os portugueses? Vieram do governo? Ou vieram directamente da campanha partidária?

A mim choca-me é o tratamento desigual dado aos candidatos, é não discutirem os temas de fundo do país (aí os jornalistas têm muita culpa - não sei se viste a entrevista do Santana à TVI ontem? Ele queria falar das propostas, mas a jornalista só estava interessada em esmiuçar os episódios das trapalhadas, dos colos e do Sr. Silva... deplorável).
Choca-me vir a ter um PM que não sabe dizer mais do que um monte de lugares-comuns. Choca-me vir a ter um Governo, que quer aumentar ainda mais o peso do Estado na sociedade. Choca-me ver o povo enganado com propostas completamente irrealizáveis. Choca-me ver o branqueamento feito aos anos da governação socialista. Choca-me ver o destaque dado ao aumento do desemprego (em que continuo a dizer estamos quase 30% abaixo da média europeia) e não dado à diminuição da inflação...

Quanto a já ter escolhido o meu candidato, também não é bem verdade. Ainda pondero se devo votar em branco... Porque nenhum deles merece credibilidade. Mas reconheço que o Santana me surpreendeu pela positiva pelas medidas que tomou. E isso é o que me interessa, são as medidas tomadas (que curiosamente - ou talvez não - ninguém nesta campanha contesta). Não são os malabarismos e as trapalhadas que me interessam, são as medidas concretas e objectivas tomadas, são as reformas de que este país há 30 anos precisa...  

As cartas vieram do governo (pelo menos assim aparentam e ouvi no noticiário que elas tinham sido enviadas como tal). Não têm qualquer alusão ao PSD nem incitam directamente ao voto no PSL, mas são claramente em tom de campanha.

Mais uma vez reconheço que as medidas concretas e a estabilidade é que são importantes. Reconheço que o culpado desta grande instabilidade não é do Santana e que ele no pouco tempo de governo, parece que governou bem. O problema é que o PS vai ganhar e não sei se terei melhores políticas e mais estabilidade com o PS com maioria absoluta (não presisando de perder tempo e energias a arranjar concensos) ou com o PSD (ou outro partido) com mais um deputado (que não terá nada a ver com esta discussão dos candidatos e que depois das substituições será algum desconhecido que vota aquilo que o partido lhe manda).
Basicamente a votar no PS voto para ajudar a ter maioria e nos outros voto para reforçar posições no parlamento.
Francisco  
Enviar um comentário

«Inicial