quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Mais duas...

A Mariana tem 6 anos e é seropositiva desde nascença. A mãe, descobriu durante a gravidez que estava infectada e, apesar da profilaxia, a Mariana também ficou infectada. O pai, toxicodependente, faleceu com uma tuberculose (por causa da SIDA) quando a Mariana não tinha ainda 1 ano.

A Mafalda tem 15 anos. Há alguns meses que tinha relações sexuais desprotegidas com o namorado de 17. Agora estão ambos infectados com o HIV... e a Mariana está grávida. A este "descuido" não há aborto que o "corrija" - e que tal se os partidos se lembrassem de defender a sério a educação sexual???

Comentários:

É em casos como estes que eu defendo TOTALMENTE a IVG.
- Mãe infectada por HIV
- Pai infectado com HIV
- Ambos adolescentes

Qual será o futuro desta criança?!?!?

Ou ou avós ou uma instituição ou um hospital caso também nasça infectada (o mias provável... não é?).


Medman acho que te enganas-te quem está grávida, suponho, seja a Mafalda e não a Mariana (1 ano)  

Obviamente que quem está grávida é a Mafalda...

E continuo a dizer que não há IVG que lhes retire o HIV e felizmente que o mais provável é que a criança NÃO nasça infectada.

Já aqui defendi a despenalização da IVG, mas continuo a pensar que MUITO mais importante do que isso é uma educação sexual adequada.  

O Ministério devia preocupar-se mais com a educação sexual das crianças. Elas gostam de experimentar tudo e os pais de hoje não têm tempo para as alertar para estas situações nem sequer pensam que lhes possa acontecer tal coisa em casa...  

Medman

Concordo totalmente contigo. É claro que o necessário É e SERÁ uma educação sexual adequada.

Mas num caso destes a Educação Sexual "preventiva" já não funciona!!!

Quanto a "...e felizmente que o mais provável é que a criança NÃO nasça infectada" ainda bem que há essa possibilidade.  
Enviar um comentário

«Inicial